notícias

Exposição "Sacilotto - formas em movimento"

19/04/2017

A Casa do Olhar Luiz Sacilotto e o Instituto de Arte Contemporânea apresentam a exposição “Sacilotto – Formas em Movimento” como uma ação comemorativa dos 20 anos do IAC e, também, mais uma iniciativa de seu Grupo Experimental de Curadoria por meio do qual apresenta exposições que têm por objetivo divulgar a importância de suas coleções.

Sobre a Exposição
“Sacilotto – Formas em Movimento” reúne obras e documentos de Luiz Sacilotto realizados em um período que vai desde o final dos anos 1940, quando o artista começa a trabalhar utilizando linguagens abstratas, influenciados por artistas como Piet Mondrian, até a década de 2000, mostrando parte de um rico percurso que o torna um artista que trabalha a estrutura da tela e das esculturas calcado em princípios rígidos de geometria, de cálculo, de comportamento de materiais e dos efeitos do movimento e das cores sobre a superfície do suporte com o qual opera. As obras presentes na mostra demonstram, visualmente, porque Sacilotto foi considerado por Waldemar Cordeiro, como o verdadeiro pilar da arte concretista no Brasil.

Depois de uma breve passagem pela figuração, seguida de um interesse cada vez mais crescente pela abstração, Sacilotto acaba por criar e integrar o importantíssimo Grupo Ruptura, junto aos artistas Waldemar Cordeiro, Anatol Wladyslaw, Leopoldo Haar, Lothar Charoux, Kasmer Féjer e Geraldo de Barros. A exposição do grupo aconteceu em 1952 no MAM/SP e, de tão relevante em seus propósitos, argumentos e ineditismo, marcou o início do que se considera o movimento da arte concreta no Brasil. No Manifesto Ruptura, algumas das premissas da arte concreta são apresentadas junto à uma pauta de princípios conceituais bastante densos. Nele, os artistas optam por uma produção sem recursos desnecessários e baseados em princípios geométricos e físicos aos quais acrescentam a riqueza do mundo interno do artista em um repertório visual de grande intensidade e beleza. Sacilotto se manteve, desde então, como um de seus maiores expoentes.

Paralelo à atividade artística, Sacilotto atou profissionalmente como desenhista e projetista. Com o espírito inquieto, pesquisou inúmeros assuntos que pudessem agregar valor à sua produção e ao seu imaginário plástico e visual, fossem eles, geometria, química, física, música, arte... Em seu atelier, ainda preservado em Santo André, uma importante e belíssima coleção de pigmentos preparados pelo próprio artista convivem com uma série de obras, resultados de pesquisas e formas e de aplicação dos mesmos sobre papéis, telas e no aço com o qual produzia suas esculturas. O relacionamento entre as formas traz novos e inesperados olhares sobre o espaço e o comportamento das formas sobre o plano.

Sacilotto se manteve fiel aos pressupostos construtivos de sua arte que se apresenta de maneira coerente, rigorosa, elegante e, ao mesmo tempo, sensível e profundamente bela.

Exposição "Sacilotto - Formas em Movimento"

Exposição "Sacilotto - Formas em Movimento"

Exposição "Sacilotto - Formas em Movimento"

Exposição "Sacilotto - Formas em Movimento"

Exposição "Sacilotto - Formas em Movimento"


Casa do Olhar Luiz Sacilotto



Compartilhe:   facebook   twitter  


envie seu comentário

* campos obrigatórios








500 caracteres restantes

digite os caracteres que aparecem na imagem abaixo:

verificação