exposições

Amilcar de Castro e Sergio Camargo - Obras em madeira

15/10/2008 - 25/01/2009

Seria impossível reunir obras em madeira de Amilcar de Castro e Sergio Camargo sem refletir sobre o significado que esse material teve em determinados momentos de suas poéticas. Camargo trabalha com madeira em relevos a partir da década de 1960. Também a utiliza na realização de projetos ou protótipos de esculturas, posteriormente esculpidos em outros materiais. Ao que se sabe, Amilcar de Castro fez algumas esculturas em madeira nos anos 50, mas abandona o material para reencontra-lo somente nos anos 80, quando surge uma série de pequenas esculturas e peças de chão em braúna. Em ambos os casos, trata-se de um recorte bastante pontual na trajetória de cada artista.

O sentido de apresenta-los juntos põe em destaque, de algum modo, a especificidade da madeira e a evocação direta ao orgânico como uma questão latente em suas obras, mesmo que eles sejam reconhecidamente tributários das linguagens artísticas abstrato-geométricas do início do século 20. Talvez de maneira inesperada a reunião das peças tão diferentes entre si revele o embate particular e original que Amilcar de Castro e Sergio Camargo travaram com a arte moderna de matriz construtiva.

Taisa Palhares - curadora



curadoria

Taisa Palhares